Vivendo com Livros

Um blog voltado especificamente para os livros, meus e de outros autores. Nele pretendo colocar materiais relativos a meus livros, resenhas de livros publicados, notas de leitura e informações gerais relativas ao mundo dos livros. Podem também figurar aqui reflexões pessoais sobre esses transparentes objetos de prazer intelectual.

Minha foto
Nome:

PAULO ROBERTO DE ALMEIDA

Doutor em Ciências Sociais (Universidade de Bruxelas, 1984), mestre em Planejamento Econômico (Universidade de Antuérpia, 1977), diplomata de carreira desde 1977. Trabalhou no Núcleo de Assuntos Estratégicos da PR (2003-2007). Professor no mestrado em Direito do Uniceub e professor-orientador no mestrado em diplomacia do Instituto Rio Branco. Ministro-conselheiro na Embaixada em Washington (1999-2003), chefe da Divisão de Política Financeira e de Desenvolvimento do MRE (1996-1999), conselheiro econômico em Paris (1993-1995) e representante alterno na Delegação junto à ALADI (1990-1992). Seleção de livros: O estudo das relações internacionais do Brasil (2006); Formação da diplomacia econômica no Brasil (2005); Relações internacionais e política externa do Brasil (2004); Os primeiros anos do século XXI: o Brasil e as relações internacionais contemporâneas (2002); O Brasil e o multilateralismo econômico (1999). E-mail: pralmeida@mac.com; Website: www.pralmeida.org.

quinta-feira, abril 12, 2007

13) Stefan Zweig, quase entre nos...

Estou lendo a excelente biografia de Stefan Zweig por Alberto Dines: Morte no Paraíso: a tragédia de Stefan Zweig (3a. ed.; Rio de Janeiro, Rocco, 2004), sobre a qual pretendo escrever assim que terminar sua leitura, prazeirosíssima para todos aqueles que apreciam a alta cultura.
O Autor me escreveu a propósito de um museu que está sendo formado na antiga casa onde Zweig passou seus últimos meses no Brasil, e onde se suicidou, em Petrópolis, dedicado à literatura do exílio (que já virou gênero literário).
Transcrevo aqui uma mensagem dele em 12 de abril de 2007, em resposta a cumprimentos que lhe fiz pela excelência de sua pesquisa biográfica:

"Paulo Roberto, meu caro, vou pedir à minha secretária para scanear a foto da edição alemã onde estou assinalado [PRA: um garoto de oito anos, na escola udaica do Rio de Janeiro]. Existe sim uma Sociedade Internacional Stefan Zweig com sede em Salzburg, Áustria. Mas são, com o perdão da palavra, uns babacas. Morrem de ciúmes, ficaram despeitadíssimos quando souberam que conseguimos comprar a casa onde Zweig viveu em Petrópolis para lá fazer um pequeno museu. Um ano depois, criaram uma entidade parecida mas com uma diferença -- a casa onde Zweig morou em Salzburg continua propriedade privada, onde moram os descendentes daqueles que a compraram em 1936/7. O meu livro foi generosamente recebido na Alemanha, na Áustria não saiu uma única resenha.

O nosso pequeno museu (cujas obras começarão dentro de um par de meses) pretende abarcar o que hoje se chama de Exilliteratur (a literatura do exílio, hoje uma disciplina acadêmica). Vieram para o Brasil muitos artistas, intelectuais, cientistas. Pretendemos recolher material sobre eles (alguns estão mencionados no meu livro). Será um Museu do Exílio favorecido pelo fato de localizar-se na rua Gonçalves Dias.

A zweiguiana internacional está sendo trabalhada há, pelo menos, duas décadas por um germanista americano da Universidade de Notre Dame (Randolph Klawiter, a quem menciono profusamente). Ela já editou o primeiro volume com quase mil páginas, depois saiu um Adendo com 800 e agora está envolvido na preparação do segundo adendo. Um louco, procuro ajudá-lo.

A "Casa Stefan Zweig" de Petrópolis terá um site (que já está sendo montado) onde pretendemos oferecer uma cronologia da sua vida, das principais obras, perfil biográfico, fotos, etc.etc.

Abração
Dines"